Jornal do Povo

2020 registra recorde de liberação de agrotóxicos e componentes industriais para uso na agricultura

O ano de 2020 bateu um novo recorde de liberação de agrotóxicos e de componentes industriais para uso na agricultura brasileira. Foram liberados 492 novos pesticidas e componentes – maior número da série histórica. A quantidade cresceu pelo quinto ano consecutivo.

O Ministério da Agricultura afirmou que só 9 são ingredientes ativos novos e que a maioria é de genéricos, que contém em sua fórmula substâncias que já existiam no mercado brasileiro. Pelo menos dois agrotóxicos aprovados agora estão proibidos na União Europeia desde 2009.

“Velhas substâncias perigosas continuam sendo autorizadas e novas substâncias perigosas, que jamais haviam sido registradas no Brasil, foram agora. O fato de ser genérico não alivia a carga de toxicidade dessas substâncias”, disse a pesquisadora da USP Larissa Bombardi.

“Substâncias bastante problemáticas do ponto de vista toxicológico, muitas que já estão banidas ou proibidas em outros países e que já deveriam estar em reavaliação e retirada do mercado no Brasil. Então, nós vimos um aumento dessas substâncias, e não de substâncias que incorporavam novas tecnologias, mais seguras, mais protetivas à saúde e ao meio ambiente”, afirmou o pesquisador da ENSP/Fiocruz Luiz Cláudio Meirelles.

Reportagem

Reportagem



Publicidade

Escreva um comentário

Siga-nos

Estamos também nas Redes Sociais. Segue a gente lá!!