Jornal do Povo

8 Diferenças entre um líder e um gerente

Para você aprender mais um pouco sobre a diferença entre um líder e um gerente.

1. Influência vs Poder

Na maioria das vezes, os gerentes têm títulos que lhes dão poder. No entanto, se você já teve um gerente que se concentrou em impor regras e controlar resultados, você sabe que há uma grande diferença entre ter poder e influenciar as pessoas. Nem todos os gestores têm a capacidade de influenciar e motivar os outros, o que é uma marca importante de liderança.

Por outro lado, algumas das pessoas mais inspiradoras são jovens que gostam trabalhar todos os dias animados para encontrar soluções que ajudem os clientes. Eles não têm “gerente” em seu título, mas suas grandes idéias e entusiasmo motivam o resto de nós a manter a visão de longo prazo da nossa de empresa em mente — o que os torna líderes incríveis.

2. Ter Seguidores vs Ter Subordinados

Uma parte importante do trabalho de um gerente é fazer cumprir as políticas e procedimentos da empresa. Embora este seja um papel importante, ele não cria automaticamente um líder. Liderança é mais sobre gerar confiança e respeito e, como resultado, ser percebida como uma pessoa que vale a pena seguir.

Uma maneira infalível de determinar se você é um líder é contar o número de pessoas que vêm até você para obter conselhos (fora de seus relatórios diretos).

Antes de começar meu próprio negócio, eu trabalhava para uma empresa do setor metalmecânica. Um dos meus colegas sempre teve outros colegas de trabalho que ia interrompê-lo para fazer perguntas. Ele não era um gerente, mas seu caráter e ética de trabalho fizeram com que as pessoas o vissem como um líder.

3. Foco na Cultura vs Foco em Resultados

Medir resultados é uma forma de garantir o crescimento em qualquer empresa. No entanto, é verdade que o crescimento a longo prazo não é apenas sobre números. Trata-se de criar uma cultura de pessoas alinhadas com os valores fundamentais da sua empresa e, por sua vez, que são motivadas a fazer o seu melhor trabalho porque se importam.

Para ser um bom líder, é vital passar de um foco de números para uma atitude de foco de pessoas. Pode ser assustador tirar os olhos da planilha em favor de sentar com um colega para uma xícara de café, mas apenas observe – quando você está investido em seu povo, seus resultados vão melhorar ao longo do caminho, pessoas são importantes e as que querem crescer e aprender devem ter atenção e buscar ajudá-las.

4. Foco futuro vs Foco Presente

Eu não sabia na época, mas um líder tenta estar sempre a frente mas observando o agora. Enquanto os gestores tendem a fixar seu foco só nas tarefas atuais em mãos (limpar a sala para evitar problemas), os líderes têm uma visão para o futuro. Os gerentes gerenciam tarefas para tirar da sua lista diária, mas os líderes estão motivados a fazer as coisas porque eles podem ver o todo no geral.

5. Ver oportunidades de crescimento vs ver falha

Uma vez que os gestores geralmente se fixam em regras e resultados, o fracasso tende a ser mais preto e branco para eles. Pode ser uma coisa positiva para manter as políticas em mente, mas um hiperfoco no certo e no errado significa que um movimento “ruim” pode destruir a moral e acabar com a motivação da sua equipe.

Os líderes, que são mais visionários, podem ver a oportunidade em falhas percebidas. Perder um grande cliente ou receber feedback negativo de um membro da equipe não é um movimento na direção errada, mas uma oportunidade de reavaliar sistemas e chegar a soluções criativas.

6. Visões de habilidades vs Dando Instruções

Os gerentes são bons em convencer as pessoas a seguir regras. Líderes, por outro lado, treinam pessoas .

Líderes são como lapidadores de pessoas, eles buscam entender para atender, e assim conseguem forjar novos guerreiros para seu exército. Eles buscam treinar aqueles que tem poucas ou nenhuma habilidade, e as pessoas que tem habilidades eles elevam essas habilidades para o melhor nível possível, para um dia ter mais pessoas que possam estar abrindo seus próprios negócios e ou melhorar a empresa em que trabalham, e possam um dia conquistar o topo da organização.

7. Assumindo Riscos vs Calculando os Riscos

Os líderes não têm medo do fracasso porque a vêem como uma oportunidade – o que significa que eles também são mais propensos a assumir riscos em novas direções e ideias. Os gerentes são definidos em seguir mapas existentes para evitar tomar um rumo errado, mas os líderes muitas vezes acabam abrindo trilhas inteiramente novas para sua equipe seguir em direção ao sucesso assumindo novas responsabilidades e novas metas.

8. Empoderamento vs Eficiência

No final das contas, os gestores têm tudo a ver com o aumento da eficiência. Eles querem economizar dinheiro e tempo. Os líderes, no entanto, estão dispostos a tomar o tempo para desenvolver as pessoas mesmo que isso as vezes não gere resultados a curto prazo.

O mesmo princípio vale em qualquer organização: quando nós, como líderes, tomarmos o tempo que não pensamos que temos que desenvolver nossos membros da equipe, seremos capazes de delegar tarefas maiores e mais importantes no caminho.

Pensamentos Finais

A liderança pode nem sempre parecer fácil ou eficiente,pois nem todos estão dispostos a evoluir espiritualmente, racionalmente, e ter responsabilidades novas com pessoas que nem se quer conhecemos, mas no final com uma visão estratégica (e a vontade de implementá-la, mesmo quando ela come tempo) gerará mais sucesso e motivação.

“Deixe as pessoas melhores para ter no futuro um mundo melhor”

Leia mais noticias. Aqui

Siga nossas redes sociais para ficar sempre bem informado.

.

Reportagem

Reportagem



Publicidade

Escreva um comentário

Siga-nos

Estamos também nas Redes Sociais. Segue a gente lá!!