Connect with us

Editorial

AINDA HÁ BONS CORAÇÕES

Este 2020 nos vai deixar marcas que, ainda adiante, seremos beneficiados pelos seus bons frutos. Frutos de bons corações. Frutos que serão virtudes heroicas de muitos heróis anônimos.

Dieison Barcarolo

Publicado

on

Antes de adentrarmo-nos na devida questão, primeiro um fato ocorrido nessa semana. Na noite de segunda-feira (07), uma determinada pessoa necessitou de cadeira de rodas. Por sua vez, alguém -identifica-se assim para preservar seu nome- publicou o pedido no Facebook. Algo muito comum, visto a demanda de usuários nas redes sociais. O que chama a atenção, já entrando no tema, foi a rapidez com que se resolveu tudo. Além disso, a origem da doação. Para tanto, iniciou-se num bairro que, ainda, é visto com certo desdenho. Mais especificamente, no Bairro Santa Marta. Pois bem, com a divulgação, felizmente, uma moradora perto da residência da necessitada viu a publicação e acabou auxiliando -desde já, o muito obrigado.

Este texto deveria ser intitulado “Frutos da Pandemia”, mas, por vezes pastorais, o mesmo já está muito batido em 2020. Contudo, uma verdade: fosse tempos vindouros, quem sabe numa próxima semana se acharia uma cadeira de rodas emprestada.

A pandemia mostrou que somos todos iguais, algo que, mesmo sendo óbvio, até bem pouco tempo, parecia desconhecido por muitos. A pandemia deu um susto em boa hora, talvez uma outra boa sugestão de título. A pandemia levou nosso melhor, mas também, nos mostrou que podemos ser melhores. A pandemia se tornou um marco na história das primeiras décadas do século XXI. Porém, não fosse isso, quem diria que, um dia, as pessoas compreenderiam que somos todos iguais.

Não levando em conta as discordâncias de outrem, mas em se falando de desafios, talvez um ano inesquecível. Além de toda a problemática e crise mundial, crise moral diante da infinidade de injustiças cometidas em nosso país e no mundão a fora. Pode-se citar os casos de violência racial nos EUA e aqui no estado. Pode-se lembrar o grande índice de Feminicídio em 2020. Não bastasse tudo, na semana passada, município de Santana do Livramento/RS, um caso que senão ridículo, estúpido. Depois de um ano, seu ex-marido bate à porta e arranca-lhe um pedaço das orelhas e, se não bastasse, volta da cozinha da casa da vítima com facas para lhe executar. Um ano inesquecível. Desde as mais horrorosas notícias às mais belas.

Em suma, para dar sentido ao título deste, ainda há bons corações. Não obstante, este 2020 que está se findando, nos vai deixar marcas que, ainda adiante, seremos beneficiados pelos seus bons frutos. Frutos de bons corações. Frutos que serão virtudes heroicas de muitos heróis anônimos.

Dieison Barcarolo

Tendência

Copyright © 2021 Jornal do Povo RS