Connect with us

Colunas

Assim como as folhas secas – por Romila Amaral

Romila Amaral

Publicado

on

romila amaral - poesia e reflexao

Adoro observar tudo o que acontece ao meu redor. Procuro buscar um sentido, um caminho, afinal de contas, a vida é feita de ciclos, idas e vindas. Esses dias, manhã de outono, estava caminhando pela calçada, chovia muito, como se as nuvens tivessem guardado lágrimas de séculos e em um único dia derramasse todo o pranto em forma de chuva. Quando olhei pro chão, vi uma folha seca se banhando nas águas. Depois que se desprende de um galho, o destino dela é vagar, ir para onde o vento levar. As folhas no chão parecem livres, desfrutando do gosto doce da liberdade.

Quando um dos integrantes de uma família deixa o lar, talvez a sensação seja como a de uma folha seca, por mais que se tenha um lugar certo para ir, não sabemos o que nos espera, por isso também vamos para onde os bons ventos nos levarem.

Assim como as folhas secas, nos desprendemos. Podemos passar “despercebidos” se o vento que nos carregar for leve, por outro lado, nossa passagem pode ser como a de um furacão. A única diferença da folha e do ser humano, é que ela não volta, mas nós temos a chance de regressar às nossas raízes. A folha quando cai cumpre uma missão. Já as pessoas podem ir, vir, cair e levantar. Provar a liberdade, mas sempre com a certeza de que em algum lugar do mundo alguém nos espera, afinal de contas, temos um lar, uma árvore da vida que segue plantada aguardando o nosso regresso.

Continue Reading
Comente

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tendência

Copyright © 2021 Jornal do Povo RS