Connect with us

Rio Grande do Sul

Aumento de casos de raiva herbívora em rebanho de gado faz governo do RS emitir alerta

Redação

Publicado

on

Foram identificados 17 focos, em 13 cidades gaúchas. Doença é letal e causada por um vírus que pode infectar todos os mamíferos, inclusive seres humanos. Rebanhos devem ser vacinados contra a raiva herbívora
Fernando Dias/Seapdr
A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural emitiu alerta para produtores rurais devido ao aumento nos casos de raiva herbívora nos rebanhos de 13 municípios. Confira abaixo.
Caçapava do Sul
Canguçu
Garrucho
Guaíba
Itacurubi
Lagoa Vermelha
Mariana Pimentel
Palmitinho
Pirapó
Santo Antônio da Patrulha
Santo Cristo
São Francisco de Paula
São Nicolau
Foram identificados 17 focos da doença, que é letal e causado por um vírus que pode infectar todos os mamíferos, inclusive seres humanos. É mais comum no gado. A raiva herbívora é transmitida por morcegos hematófagos, também conhecidos como morcegos vampiros.
A espécie foi identificada pela primeira vez no estado há um ano.
Morcego de espécie rara, que se alimenta de sangue de animais, é encontrado em Restinga Seca
André Witt
Segundo o coordenador do Programa de Controle da Raiva Herbívora, Wilson Hoffmeister Júnior, é importante que o produtor se mantenha atento quanto a possíveis sinais clínicos que possam aparecer nos seus animais, comunicando a inspetoria do seu município.
Focos de raiva herbívora no RS identificados pela Secretaria de Agricultura
Seaprd
Entre os sintomas estão o afastamento do restante do rebanho, apatia, perda de apetite, paralisia. Em cerca de 10 dias, o gado morre.
Uma das formas de proteger o gado contra a doença é a vacina, que não é obrigatória e nem disponibilizada pelo estado. O imunizante tem que ser comprado pelo próprio produtor em agropecuárias.
A doença também pode ser controlada mantendo os animais longe de morcegos. A orientação da secretaria é de que, ao encontrar refúgios dos morcegos hematófagos, comuniquem imediatamente a localização destes refúgios à Inspetoria ou ao Escritório de Defesa Agropecuária do seu município. Os endereços podem ser conferidos na internet.
A captura é feita somente pelos núcleos de controle de raiva do estado quando existe laudo positivo para raiva ou altos índices de mordeduras no gado de determinada região.
Outros municípios que estão sendo monitorados por possíveis focos da doença, são: Barra do Ribeiro, Bossoroca, Cândido Godói, Canela, Capão Bonito do Sul, Capão do Cipó, Capina das Missões, Caraá, Caseiros, Eldorado do Sul, Erval Seco, Glorinha, Ibiraiaras, Muitos Capões, Porto Alegre, Porto Lucena, Porto Xavier, Riozinho, Rolante, Santiago, Santo Antônio das Missões, São Borja, São Paulo das Missões, Taquara, Taquaruçu do Sul, Três Coroas, Unistalda e Vista Alegre.
VÍDEOS: Tudo sobre o RS

Tendência

Copyright © 2021 Jornal do Povo RS