Jornal do Povo

Coluna Dia Um – 11/04/2021: Pessoas-girassol

Tem gente que mais se assemelha a girassol.

Exatamente como a flor que sempre consegue enxergar a luz e o lado bom das coisas, há pessoas que têm o dom de encarar o mundo com bonitos olhos de gentileza.

Por mais atribulada que esteja a situação do planeta – em se tratando de preocupações com o futuro, crises sanitárias, discordâncias sem cabimento entre os seres humanos… –, estes seres repletos de amor são capazes de trazer paz e harmonia aos lugares por onde passam.

Feito um fim de tarde de céu alaranjado (daqueles que arrancam suspiros e fazem todos pausarem o frenesi por um instante perfeito), pessoas-girassol não cabem em meras palavras. Sua facilidade em trazer leveza e união recende a benção divina; e sua alma florida perfuma mesmo os dias em que o aroma da própria flor parece inexistir.

Com tantos detalhes singelos, é comum cair no engano de achar que gente assim não tem suas próprias dores com que lidar… mas eles têm. Da mesma maneira que acontece com a planta, eles também encaram noites de estiagem e noites de tempestade. Também encaram dias mais ou menos ensolarados.

Só que o fazem sem deixar de lado a empatia e a capacidade de melhorar a vida daqueles que os cercam. São, por baixo da delicadeza primaveril, extremamente fortes, mesmo que não precisem gritar a plenos pulmões para prová-lo.

Pessoas-girassol, no fim das contas, são como presentes da Natureza para nos acalentar o coração. Através de seus abraços, suas palavras e sua presença, aquecem os dias desesperançosos de inverno; trazem cor e graça para aqueles despretensiosos finais de tarde; fazem cada nova aurora brilhar de alegria quando nos permitimos abrir a janela da alma e deixar o sol entrar.

Ariel Fedrizzi

Ariel Fedrizzi

Com 24 anos de idade e natural de Caxias do Sul – RS, Ariel Fedrizzi é fascinado desde sempre por contar histórias. Tem nas palavras a chave para dar voz a quem não é ouvido e trazer luz ao que não é visto. Cronista por exercício, poeta por preguiça, contista por pendor, teve diversos artigos publicados no Jornal Pioneiro, mas tem sede por mais. Iniciou, em fevereiro de 2019, um projeto de divulgação do seu trabalho autoral nas redes sociais, e hoje conta com participação em alguns eventos literários no currículo (destaque para o Fora da Caixa, do Centro Universitário FSG, e para o Sarau de Poesia do Instituto Cultural Taru), e, claro, a materialização de seus escritos através dos cards literários, uma de suas maiores invencionices.



Publicidade

Escreva um comentário

Siga-nos

Estamos também nas Redes Sociais. Segue a gente lá!!