Connect with us

Cinema

ENTREVISTA: Eduardo Giovanella, do interior da Serra Gaúcha para o mundo

Gustavo Tamagno Martins

Publicado

on

Jornal do Povo - RS - eduardo giovanella 256524

Aos 13 anos de idade, o bento-gonçalvense Eduardo Giovanella de Almeida já esbanja carisma e talento. O jovem é modelo e ator, protagonista do curta-metragem “O Menino da Terra do Sol”, o qual já foi vencedor de diversos festivais cinematográficos. Inclusive, ano passado, o menino conquistou a estatueta de Melhor Ator Mirim no Red Carpet do Los Angeles Brazilian Film Festival (LABRFF), em Hollywood. O LABRFF é o maior festival de cinema brasileiro fora do Brasil e possibilitou que Eduardo realizasse outro sonho: conhecer os Estados Unidos.

O filme que o jovem gaúcho protagoniza é uma adaptação do último livro lançado em vida pelo escritor e publicitário florense Flávio Luis Ferrarini. Produzida pela Alba Arte, a trama também garantiu o prêmio de Melhor Curta-Metragem em Hollywood, além de ser vencedora do 7º Festival de Cinema do Clube Gaúcho de Santo Ângelo e em Muriaé, cidade mineira. Lógico que também esteve entre os indicados no certame Curtas Gaúchos do Festival de Cinema de Gramado de 2019.

Eduardo com o livro que deu surgimento ao curta-metragem durante aniversário do Instituto Sociocultural Flávio Luis Ferrarini. Fotografia: Gustavo Tamagno Martins

“O Menino da Terra do Sol” tem direção de Michel Marchetti e conta a história de Nini, um menino tímido do interior de Nova Pádua que vive intensamente a solidão da infância e vai atrás do seu sonho de ser escritor. As gravações ocorreram em maio de 2018 e envolveram uma equipe de 24 profissionais, além de 40 figurantes. Ao longo de dez dias, o interior de Flores da Cunha (RS) e Nova Pádua (RS) foram palco para a recriação do cenário rural das décadas de 1960 e 1970.

Eduardo foi aluno das Oficinas de Teatro da Fundação Casa das Artes e, apesar da pouca idade, já possui diversas passagens por peças, inclusive com o papel de protagonista. O ator foi escolhido para dar vida a Flávio na infância e a atuação deu um impulso em sua promissora carreira.

Em seu primeiro papel nas telonas, o garoto já mostrou que “nasceu para a coisa” e sempre agradece pela oportunidade que teve de mostrar o seu talento interpretando o sonhador Nini. “A equipe foi maravilhosa e trabalhou unida, sem medir esforços. Está aí a comprovação dessa maravilhosa história”, conta.

Eduardo durante cena de “O Menino da Terra do Sol”. Fotografia: Alba Arte, divulgação

A previsão é de que, em breve, os cinéfilos de plantão possam ter acesso a produção audiovisual. A espera é necessária pois muitas premiações exigem que o trabalho seja inédito e não possa estar público. 

Enquanto aguarda a exibição das poesias autobiográficas de Flávio Ferrarini adaptadas para a sétima arte, confira a entrevista que o premiado ator mirim nos concedeu. Eduardo Giovanella fala sobre seus sonhos, inspirações e a sua experiência de vivenciar Nini nas telonas. Acompanhe:

:: Você já tem em seu currículo diversas passagens por peças teatrais e agora com participação nesta obra cinematográfica. Quando você viu que a arte do cinema e do teatro era a sua grande paixão?

– Eduardo Giovanella: A partir do momento em que eu assistia a novela Carrossel eu me interessei em começar a fazer parte dessa carreira que não é fácil, porém é isso que me motiva a continuar e a me especializar.

:: O Nini, apelido de Flávio Ferrarini, foi o personagem marcante que teve grande influência em desencadear a sua carreira de ator mirim. O que o menino Nini tem de semelhança com você?

– Eduardo Giovanella: O menino Nini tinha o sonho de ser escritor, e o meu é o de ser ator. Assim como ele era esforçado e dedicado, eu também procuro fazer o melhor, estudar muito e aprender sempre.

:: Como chegaram até você para que interpretasse o personagem principal da trama? Conte um pouco mais sobre como foi feita a seleção.

– Eduardo Giovanella: A Alba Arte publicou um informativo no Face para que as pessoas que se enquadrassem no perfil se apresentassem na Casa da Artes (Bento Gonçalves) para o teste. A amiga da minha avó chamou minha mãe no Face e mostrou a ela que havia o teste e que o eu tinha uma certa semelhança com o personagem.

:: Qual é a cena que você mais gosta do filme?

– Eduardo Giovanella: Na verdade, eu gosto muito de duas cenas do filme: uma delas é a cena onde o Nini está pescando com o pai e se divertem muito, além do clima divertido e quente. A outra cena é onde o pai do Nini percebe que ele tem o dom de escrever e o apoia.

:: Qual a maior dificuldade em atuar no “O Menino da Terra do Sol”?

– Eduardo Giovanella: Na verdade não tive dificuldade de atuar, mas o que dificultou um pouco as gravações foi o frio que estava fazendo naquele período.

:: Qual foi a sensação de, aos 12 anos, subir no Red Carpet do Festival LABRFF em Hollywood?

– Eduardo Giovanella:  Jamais imaginei que o filme teria essa proporção, ainda mais internacionalmente, sempre sonhei em conhecer Hollywood, mas íamos protelando, e quando eu vi que tínhamos sido selecionados para esse festival. Foi uma emoção muito grande. Estando lá então, a emoção me tomou conta pois foi maravilhoso estar lá, dar entrevistas às emissoras de TV e cinema, e maior ainda foi a emoção em receber o prêmio de Ator Mirim diretamente de Los Angeles. Além do troféu, eu trouxe comigo muitos amigos que até hoje temos uma grande amizade.

:: Esse reconhecimento possibilitou o contato com diversos artistas, muitos deles, consagrados nas telonas. Qual deles você mais gostou de conhecer?

– Eduardo Giovanella: Dos festivais que compareci, conheci vários artistas famosos, dentre eles, o Marcos Caruso, que fez até um vídeo comigo, o Hélio De La Peña, ddo qual ganhei um livro dele que virou filme. Adorei conhecer eles e pude aprender muitas coisas além de muitos conselhos. Até hoje conversamos e mantemos uma amizade.

O ator mirim com Hélio De La Peña. Fotografia: Arquivo Pessoal

:: Quais as suas maiores inspirações?

– Eduardo Giovanella: No início, minhas inspirações foram o elenco do Carrossel, depois durante minha trajetória, eu tive vários atores internacionais como Jim Carrey, Daniel Radcliffe (Harry Potter), Marcos Caruso, e a minha mãe que me incentiva e apoia.

:: Um filme, um livro e uma música.

– Eduardo Giovanella: Um Filme: “Harry Potter”. Um livro: “Lucas Oats e o Segredo do 404”. Uma música: “Happy” de Pharrell Williams.

:: Para você, quem é Eduardo Giovanella?

– Eduardo Giovanella: Eduardo Giovanella é um menino curioso, extrovertido, falador, estudioso, atencioso, feliz, alegre, carismático, que adora ter amigos, brincar, se divertir, viajar, atuar e jogar futebol.

:: Está com projetos futuros em mente? O que o público pode esperar daqui para frente?

– Eduardo Giovanella: Sim, tenho vários projetos de cinema, série e musical aguardando a pandemia passar. Entre eles tenho projetos junto com a Meire Fernandes, de Los Angeles, em que além de uma grande amizade, ela agora é minha madrinha artística. Aguardem novidades maravilhosas irão acontecer quando tudo isso passar!

:: Qual a mensagem que você deixa para as pessoas que, assim como você, sonham?

– Eduardo Giovanella: Assim como eu, é importante ter a família ao seu lado apoiando você na realização do seu sonho. Indiferente do que você quiser ser ou fazer, faça o seu melhor, dedique-se, leia, estude muito pois nada é fácil. Para a minha profissão a gente encontra muitos concorrentes, e recebe também muitos “não”, mas se esse é o seu sonho, siga em frente pois um “sim” vai valer por todos os “não” recebidos.

Fotografia: Alba Arte, divulgação

E para ir matando a curiosidade, antes de disponibilizar o curta-metragem na íntegra, a Alba Arte preparou a série “O Menino da Terra do Sol – Behind the Scenes”. Toda sexta-feira, às 20h, a produtor de Bento Gonçalves lança em seu canal do YouTube vídeos que mostram os bastidores do filme que vem ganhando o mundo.

Acompanhe abaixo o vídeo em que Eduardo Giovanella, o Nini, e o ator Rafael Franskowiak, o pai do Nini, falam sobre o elenco e dão alguns spoilers para vocês. Imperdível!

Continue Reading
Comente

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tendência

Copyright © 2021 Jornal do Povo RS