Connect with us

Colunas

Escrevendo além do mundo: O Filtro da Prosperidade

Suzy Hekamiah

Publicado

on

À medida que você amadurece, o tempo cala e as coisas começam a se realizar, o Universo também conspira para afastar todas as pessoas negativas em sua vida. É o filtro da prosperidade.
Quem está no mesmo fluxo de energia permanecerá junto.
As almas se reconhecem pelas vibes e não pela aparência. As verdadeiras conexões se mantém além dos “15min” que a aparência atrai.
Eu comecei a entender os finais de ciclo e a me conectar com as forças da Natureza e a perceber que a força da minha alma e resiliência sempre nasce através da minha real conexão com forças além dos espíritos humanos.
Depois de muitas perdas e finais de ciclo com seres humanos, hoje eu olhei para minha História e eu vi que eu sou o fogo, a filha da Terra, a amiga dos ventos e a força das águas.
Porque eu sou a tempestade cheia de magia; Sem o medo humano, porque eu sou parte dos elementos.
Eu vi que sou a magia viva dos antepassados. Eu sou o espírito que protege os círculos das irmãs e sou a resiliência dos guerreiros. Eu carrego a honra dos principais guerreiros que morreram.
Eu vi toda a minha alma marcada por símbolos. Eu fiz parte de toda a História e hoje sou a provedora das mudanças. Eu sou a força da minha alma.
Eu percebi que quem deixa a minha vida não merece o meu futuro e não vê as coisas como realmente são. Não enxerga a minha alma nua.
Eu não acredito que tudo são lições. Acho que muitas vezes nós nos cegamos e o Universo dá um jeito de afastar quem não nos merece e atrair os verdadeiros semelhantes. Eu chamo isso de o filtro da prosperidade. Porque, depois de um tempo, quando conseguimos enxergar a totalidade das coisas ( sem o ego), nós percebemos o que é realmente nosso chamado.
Isso é minha relação de Ser-ao-mundo
Eu analiso que a minha relação com o mundo que deve ser primordial, pois ela define o (meu) mundo quanto aos sentidos e princípios que dou valor. De um lado minha consciência vívida, de outro meu corpo como um objeto no espaço.
Compreender nós como ser-ao-mundo, nos obriga a questionar os instrumentos a nossa volta que absorvemos e nos fazem interagir como ser com o ente próximo. Isso nos leva a uma vida mais leve de questionamentos e entendermos que quem permanece em nossas vidas é porque está alinhado em sentir a nossa energia e a gostar dela. E aqueles que saem, não pertencem mais ao “curso” do rio que seguimos. Semelhantes sempre reconhecerão semelhantes e os respeitarão.

Continue Reading
Comente

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tendência

Copyright © 2021 Jornal do Povo RS