Connect with us

Rio Grande do Sul

Falta de insulina na rede pública de farmácias causa preocupação em pessoas com diabetes no RS

Avatar

Publicado

on

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, falta do medicamento ocorre desde maio. Ministério da Saúde alega que foram entregues 13,8 mil unidades em abril e não haveria pendência. Pessoas com diabetes reclamam da falta de insulina no RS
Pessoas com diagnóstico de diabetes estão enfrentando dificuldade para retirar o medicamento insulina na rede pública de farmácias no Rio Grande do Sul. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (SES), há falta da insulina aspart desde o final de maio, mas que há estoque de outros tipos.
A pasta argumenta que a compra e a distribuição desse tipo de insulina é centralizada pelo Ministério da Saúde.
O Ministério da Saúde, no entanto, afirmou que envia as doses de insulina de ação rápida conforme a demanda de cada estado e que não haveria pendência para o atual trimestre com o RS. “Foram entregues 13,8 mil unidades do medicamento em 23 de abril de 2021 (…) “, diz, em nota, o governo federal. Leia a nota completa no fim desta reportagem.
Caixa e caneta de aplicação de insulina, medicamento em falta no RS
Reprodução/RBS TV
A profissional autônoma Taís Helena dos Santos conta que precisa aplicar insulina várias vez ao dia e, como tem diabetes e não pode ficar sem o medicamento, costuma retirar o medicamento de graça na farmácia do estado, em Porto Alegre. Porém, nos últimos dias não encontrou, e só tem insulina suficiente para aplicações até 30 de junho.
“Para comer, eu preciso dela. Ou eu não como, minha glicose vai subir muito, vou ter muitas dores, vou ter vômito, vou ter que procurar um hospital”, diz.
A SES afirma que existem alternativas de substituição para os pacientes, e que esse outro tipo de insulina está disponível nas farmácias do estado. Em muitos casos, entretanto, a substituição de um tipo de insulina por outro não é simples.
“Todo paciente que tem diabetes precisa fazer um cálculo complexo para fazer essa substituição, com essa insulina. Se trocar por outra que não tem a mesma ação, o mesmo tempo de ação, isso modifica muito o controle e até a adesão ao tratamento do paciente”, detalha a endocrinologista Luciana Schreiner, do Hospital São Lucas da PUCRS.
A preocupação é a mesma da dona de casa Cristiane Soares. O medicamento é para o filho Mateus, de 4 anos.
Todo mês, ela retira duas canetas desse mesmo tipo de insulina no posto de saúde em Boa Vista das Missões, no Noroeste do estado. Contudo, também há falta de medicamento na rede do Sistema Único de Saúde.
“Se ele ficar dois dias sem aplicar, um dia ou dois, ele vai parar no hospital praticamente morto”, suplica.
Nota do Ministério da Saúde:
“O Ministério da Saúde informa que a demanda de insulina análoga de ação rápida para atendimento do 2º trimestre de 2021 foi atendida com base na lista de pacientes que a Secretaria de Estado de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS) enviou à pasta. Foram entregues 13,8 mil unidades do medicamento em 23 de abril de 2021, não restando pendência para o trimestre vigente.
A pasta reitera, ainda, que enviou um e-mail aos estados, em 18 de março de 2021, informando sobre a disponibilidade de quantitativo do medicamento para doação, para complemento da demanda. A SES/RS, no entanto, não respondeu ao e-mail e não apresentou interesse nos lotes de insulina.”
Agulhas de aplicação de insulina, medicamento em falta no RS
Reprodução/RBS TV
VÍDEOS: Tudo sobre o RS

Continue Reading
Comente

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tendência

Copyright © 2021 Jornal do Povo RS