Jornal do Povo
Jornal do Povo - RS - natureza linda

Poesia e Reflexão – 29/06/2020: Que lugar é esse?

Que lugar é esse que muitas pessoas foram e nenhuma delas retornou para contar?
Meu irmão tinha 25 anos, quando saiu de casa para fazer uma viagem. Ele nunca mais voltou. Foi deste momento em diante que associei a morte a uma viagem. E a triste despedida a um até breve.

Fico imaginando que ele chegou em um lugar lindo, cheio de paz, pássaros, que lá tem um campo enorme, pelo qual ele corre sorrindo, sentindo o vento bater no rosto. Por algum motivo ele não voltou, mas está sempre junto da família. Talvez seja uma das estrelas que brilham no céu. Prefiro pensar assim, a dor da saudade ameniza.

Vai o novo, o velho. A morte não seleciona pela cor da pele, conta bancária, status social. Leva o pobre, e também o rico. Só quem sente o abraço dela, sabe se é frio ou caloroso.
Não sabemos se esta viagem vai rumo ao fim ou recomeço. Um dia todos irão, esta é a única certeza que temos.

Sentimos saudades daqueles que vão, fica uma lacuna que jamais será preenchida. Como se a morte fosse um quebra-cabeça, “as peças” que foram levadas por ela, se uniram em outro lugar, esperando que um dia o jogo se complete.

São tantas interrogações… O fato é que antes de viajar, temos uma vida e ela é breve. Aproveitar os bons momentos ao lado das pessoas que amamos é fundamental. Cada vez que alguém cruza o nosso caminho, é um momento especial, encontro de almas, mas nos falta sensibilidade para perceber. Ninguém aparece por acaso. Caminhos vão se costurando, pessoas evoluindo, até chegar o momento que tem data e hora marcada, mas não sabemos, apenas vamos…

Fazemos parte de uma lista de passageiros destinados a cumprir sua missão e depois viaja.

Romila Amaral

Romila Amaral

É estudante de Jornalismo da UCS, natural de Caxias do Sul (RS). Apaixonada por poesia e literatura, aos oito anos começou a recitar poemas e não imagina a sua vida longe dos versos. Acredita que o jornalismo e a poesia podem mudar o mundo e a vida das pessoas. Afirma que são a voz daqueles que muitas vezes não podem falar. Os dois se completam. Como declamadora já ganhou alguns prêmios no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.



Publicidade

Escreva um comentário

Siga-nos

Estamos também nas Redes Sociais. Segue a gente lá!!