Connect with us

Rio Grande do Sul

Presos integrantes de grupo que encomendava roubos e clonava carros no RS

Redação

Publicado

on

Cinco suspeitos foram presos. Foram apreendidos um veículo, celulares, dinheiro e uma pistola já municiada e pronta para uso quando a polícia chegou ao local das prisões. Operação contra roubo de carros acontece em Alvorada
A Polícia Civil realizou, nesta segunda-feira (28), operação de combate a uma organização criminosa investigada por encomendas de roubos de veículos, receptação, adulteração de sinais identificadores e porte ilegal de arma de fogo. Cinco pessoas foram presas em Alvorada. Um sexto integrante do grupo já estava em uma penitenciária.
Foram cumpridas 20 ordens judiciais entre mandados de busca e apreensão e de prisão temporária nas cidades Porto Alegre, Alvorada, Esteio e Viamão, nas Região Metropolitana de Porto Alegre.
Segundo a polícia, as investigações tiveram início há mais de sete meses, quando agentes da Delegacia de Roubo de Veículos encontraram partes de um carro que havia sido roubado em novembro de 2020, em uma oficina mecânica localizada no bairro Sumaré, em Alvorada.
A partir daí, a polícia descobriu um esquema criminoso que consistia na prática de roubos de veículos sob encomenda, com duas finalidades específicas: clonagem e repasse desses carros a outras pessoas.
“Ela [quadrilha] encomendava roubo de veículos à mão armada em Porto Alegre em plena luz do dia e levava esses carros para uma oficina mecânica em Alvorada para realizar não só o desmanche como a clonagem, adulterar os sinais identificadores do veículo. A gente sabe que esses veículos uma vez clonados são repassados, inclusive para outras quadrilhas especializadas em delitos patrimoniais diversos”, destaca o delegado Rafael Liedtke.
Integrantes do grupo foram presos em Alvorada
Divulgação / Polícia Civil
Os carros também eram desmanchados e tinham as peças vendidas em mercados clandestinos.
Durante a operação foram apreendidos um veículo, celulares, dinheiro e uma pistola já municiada e pronta para uso quando a polícia chegou ao local das prisões.
Segundo o delegado, o principal alvo da operação, um homem de 43 anos, é conhecido das polícias gaúcha. Ele tem cinco registros por receptação, quatro por associação criminosa, quatro por adulteração de sinais identificadores, além de roubo majorado de veículo, estelionato, lesão corporal, ameaça, dano, resistência e desobediência.
“Somente na Polícia Civil tem uma série de indiciamentos, inquéritos policiais já finalizados”, diz.
VÍDEOS: tudo sobre o RS

Continue Reading
Comente

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tendência

Copyright © 2021 Jornal do Povo RS