Connect with us

Relatos da Vida Moderna

Relatos da Vida Moderna: A minha sorte não está no mundo – por Emely Polli

Redação

Publicado

on

Venta aqui na sacada e mais uma gota de tempo corre do céu azul
Questiono-me

Deitado
Corro com os olhos fechados
No travesseiro
Com memórias
Acordo para que possa sentir
Meus dedos e os movimentos
Que percorrem meu corpo assim parado

Questiono-me

A sorte não está no mundo
É esquisito nesse tempo todo parado
Perguntar sobre o tempo
A sorte essa que sorri
Não… Não está no mundo

Procuro tanto lá fora a cura para as minhas feridas
Culpo ao redor pela desgraça do meu riso
Tomo meu café que já esfria de tanto procurar solução para minha dor
A sorte não está no mundo
Assim calado
Sozinho
Me descubro
Ontem com mais calma
Desci as escadas de casa
Dessa vez
Não tropecei

A sorte não está no mundo

Assim parado calado
Percebo o tempo me segurar devagar

A sorte não está no mundo
E do canto da boca abro um sorriso dissimulado

Hoje senti a chuva entrar pela janela da sala
E por impossível que fosse
Desta vez senti-a.

Acho que estou perto do que sou
E talvez isso me assuste.

Ninguém tem culpa
Sou eu

EMELY POLLI é escritora caxiense que desde muito jovem se encantou pela literatura. Organizadora do Café Poético, evento que expõe artes, inclusive as suas. Junto com a sua irmã Nicolle participa do duo Delunar e cursa Licenciatura em Música na Universidade de Caxias do Sul (UCS), Acredita no poder das palavras e na poesia como essência da fórmula humana.

Continue Reading
Comente

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tendência

Copyright © 2021 Jornal do Povo RS