Jornal do Povo

Relatos da Vida Moderna: Pensar é preciso – por Emely Polli

Qual a razão de ainda sermos os mesmos quando não sós pequenas maquetes?

Não mais o ímpar da questão o par da socialização e mesmo que questionados nossos direitos
adormecemos por falta de educação, conhecimento.
Ou por submissão, manipulação.

Entre dedos e aceitos, preceitos por que ainda somos os mesmos?
Como naquele velho refrão “Ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais”.

Entre tudo que assisto e no silêncio do vazio quando perto da consciência moral convoco as certezas ou razão.

Na incompreensão com o desejo de mais amor menos opressão questiono. Porque não questionar?
Somos a integridade a formalidade da questão.

Sempre um caos e na multiplicação de fatos reais porque não pensar?

Quando o que vejo sou eu e o silêncio o vento e o relógio que bate sempre no mesmo sentido o mesmo ponteiro.

Perguntou-me e penso ou compactuo com o silêncio eterno da falsa moralização?

EMELY POLLI é escritora caxiense que desde muito jovem se encantou pela literatura. Organizadora do Café Poético, evento que expõe artes, inclusive as suas. Junto com a sua irmã Nicolle participa do duo Delunar e cursa Licenciatura em Música na Universidade de Caxias do Sul (UCS). Acredita no poder das palavras e na poesia como essência da fórmula humana.

Reportagem

Reportagem



Publicidade

Escreva um comentário

Siga-nos

Estamos também nas Redes Sociais. Segue a gente lá!!